18 de maio de 2018

16 de maio de 2018

David Fonseca atua em Sintra a 26 de maio


“Get Up” e “My Heart” mais recentemente, são os temas que que até à data David Fonseca nos revelou e que nos permitem fantasiar sobre o que será o seu novo disco – “Radio Gemini”. Canções que, frequente em David, nos surpreendem e transportam para ambientes musicais nunca antes tão explorados pelo songwriter. Um excelente prenúncio para o que este “Radio Gemini” será em palco.

[Comunicado de imprensa]

7 de maio de 2018

Disco da Semana | Bed Legs - Bed Legs

Roger Waters: contagem decrescente para data dupla em Lisboa

Roger Waters regressa à Europa em 2018 para uma nova tournée - Us + Them, que inclui clássicos dos Pink Floyd e novas músicas do seu trabalho a solo.

Roger Waters – Us + Them mostrará o melhor do trabalho pioneiro de Waters, com canções dos melhores álbuns dos Pink Floyd (Wish You Were Here, The Wall, Animals, Dark Side of The Moon) e músicas do aclamado novo álbum “Is This the Life We Really Want?" 


O nome da tour deriva da música “Us And Them” de 1974, que fazia parte do famoso álbum dos Pink Floyd The Dark Side of the Moon que vendeu milhões de cópias.

“Vamos para a estrada com um novo espetáculo” diz Roger Waters. “Vamos misturar coisas de uma longa carreira, coisas dos meus anos com os Pink Floyd, algumas coisas novas. Provavelmente 80% será material antigo e 20% será novo, mas todo ele estará ligado pelo tema geral. Vai ser um bom espetáculo, prometo. Vai ser tão espetacular como todos os outros.”


Os espetáculos ao vivo de Roger Waters são sempre lendários. As suas apresentações ao vivo são uma experiência sensorial de elevada qualidade, produções audio-visuais com a tecnologia mais avançada e verdadeiramente arrebatadoras. Esta nova tournée não será exceção, após meses de planeamento meticuloso e visionário, este espetáculo vai inspirar multidões, levando-as a percorrer uma jornada musical que não os deixará indiferentes.

Roger Waters – Us + Them é a primeira tournée do artista após a The Wall Live que teve a sua estreia europeia precisamente em Lisboa, em 2011, onde esgotou por duas vezes a Altice Arena, à semelhança do que aconteceu em outras cidades europeias. No total venderam-se mais de 4 milhões de bilhetes para 219 espetáculos – continua até hoje como uma das tournées mais rentáveis de sempre.

[Comunicado de imprensa]

6 de maio de 2018

Woodrock Festival: cartaz encerrado, alinhamento por dias e valor dos bilhetes

O WOODROCK FESTIVAL regressa em 2018 à Praia de Quiaios, na Figueira da Foz.

O Woodrock não poderia ficar de fora, quando uma das mais icónicas bandas portuguesas, volta à estrada.
Assim sendo, é com o maior prazer que anunciamos que os CAPITÃO FANTASMA estarão presentes na 6.ª edição do Woodrock, para celebrarmos juntos, a tour dos 30 anos. Da Escócia teremos os THE COSMIC DEAD, banda que dará, seguramente, um dos concertos do festival. A eles juntam-se os promissores projetos portugueses HEAVY CROSS OF FLOWERS e COSMIC MASS.


Os passes gerais mantém até ao festival o valor de 24 euros e podem ser adquiridos nos locais habituais.

O valor dos bilhetes pontuais é o seguinte:
Quinta-Feira, 19 de Julho - 8 euros
Sexta Feira, 20 de Julho - 13 euros
Sábado, 21 de Julho - 13 euros

A NOSSA PRAIA É O ROCK!!!!

[Comunicado de imprensa]

5 de maio de 2018

Guns N’ Roses reeditam álbum “Appetite For Destruction” em vários formatos

A 29 de Junho uma das bandas mais importantes do rock, Guns N’ Roses, reeditam o seu álbum de estreia, “Appetite For Destruction”, em vários formatos especiais que revelam várias novidades que farão as delícias dos milhares de fãs do grupo, incluindo o inédito Shadow Of Your Love que é agora revelado.


“Apettite” estará disponível numa Super Deluxe Edition com 4CD, 1 Blu-ray Audio e um livro de 96 páginas com fotos inéditas do arquivo pessoal de Axl Rose, numa Deluxe Edition de 2CD, num duplo LP de 180 gramas, numa edição remasterizada de 1CD e também em formato digital para download e streaming.


Após a sua formação em 1985, os Guns N’ Roses trouxeram à cena rock emergente de Los Angeles uma atitude desenfreada. Acabaram por conquistar o mundo com o lançamento de “Appetite for Destruction”, que se mantém como o álbum de estreia mais vendido de sempre nos EUA, além de somar mais de 30 milhões de cópias em todo o mundo. “Appetite” inclui êxitos incontornáveis como “Sweet Child O’ Mine”, “Welcome To The Jungle”, “Nighttrain” e “Paradise City”.

A Super Deluxe Edition é composta por 4CDs que incluem: o álbum remasterizado pela primeira vez; o disco “B-Sides N’ EPs” remasterizado; gravações inéditas da sessão de estúdio de 1986 no Sound City; um disco Blu-ray Áudio com o álbum, temas bónus e telediscos com uma nova mistura sonora em 5.1 surround, juntamente com o vídeo nunca divulgado de “It’s So Easy”, rodado originalmente em 1989 mas nunca terminado; um livro de capa dura de 96 páginas com fotografias inéditas do arquivo pessoal de Axl Rose; litografias inéditas da banda, réplicas de bilhetes de concertos, um poster, tatuagens temporárias iguais às dos membros da banda; uma pintura em litografia de Robert Williams e uma réplica do convite para a rodagem do vídeo de “Welcome to the Jungle”, desenhado originalmente por Slash.

Já a Deluxe Edition de “Appetite for Destruction” é composta por 2CDs com os principais destaques da Super Deluxe Edition, incluindo também o álbum remasterizado, vários lados B e temas de EPs, sete gravações inéditas das sessões no estúdio Sound City, o tema “Move To The City (1988 Acoustic Version)” das sessões de gravação do álbum “GN’R Lies” e o inédito “Shadow Of Your Love” da primeira gravação de estúdio da banda com o produtor Mike Clink, em Novembro de 1986.

[Comunicado de imprensa]

2 de maio de 2018

Vencedor do passatempo - Livro “A História do Rock”

Já é conhecida a vencedora do passatempo em que oferecemos um exemplar do livro "A História do Rock":

Ana Marta Ramos

Obrigado a todos os participantes.

29 de abril de 2018

The Twist Connection com novo disco dia 8 de junho

The Twist Connection estão de regresso às edições discográficas com um novo álbum homónimo que será editado pela editora conimbricense Lux Records no dia 8 de Junho de 2018.

Este novo trabalho resume um caminho percorrido entre e após os muitos concertos inseridos na promoção do último “Stranded Downtown“ (2016). Nada de conceptual, simples! Influenciados por uma série de estéticas do século XX que entraram pelo novo milénio, desde os 50´s ao Punk, encontram em 2018 a própria identidade ou, pelo menos, fazem por isso. Não são do Garage nem de qualquer vaga Psicadélica, gostam de Rock´n´Roll e praticam-no. Sobrevivem-no e falam sobre isso. E quem quiser saber mais, vai ter de ver e ouvi-los.


“Twist Connection” (Lux Records, 2018) foi gravado em Coimbra no Blue House Studios por Jorri Silva (a Jigsaw/ The Parkinsons) e João Rui (a Jigsaw) que toca vários instrumentos em todos os temas do álbum, desde o piano ao theramin, passando pelas guitarras e percussões.

O disco tem como convidado especial no mellotron Augusto Cardoso (bunnyranch, Tiguana Bibles) e como convidada muito especial na voz Raquel Ralha (Belle Chase Hotel, Wray Gunn, Mancines, Raquel Ralha & Pedro Renato), ambos na segunda versão de Dancin´in the Dark.

“Who are these people?”, primeiro single do disco, tem como resposta um tema que se associa mais ao lado live da banda. Era a intenção da banda captar a essência dos seus concertos. O vídeoclip promocional conta com a participação de Raquel Ralha, foi filmado na Oficina Municipal do Teatro em Coimbra e conta com o amigo, de sempre, Bruno Pires na realização.

Let´s Twist !!!

Tour:
15 de Junho/ Lisboa, Sabotage
16 de Junho/ Porto, Barracuda
29 de Junho/ Coimbra, CAV
30 de Junho/ Proença a Nova
5 de Julho/ Aveiro, Teatro Aveirense
7 de Julho/ Suberock Fest, Espanha
13 de Julho/ Stereo Gun, Leiria 
11 de Agosto/ Douro Rock Fest
18 de Agosto/ Lagos, Peppers Bar
24 de Agosto/ Rock´in´Rua
14 de Setembro/ Coimbra, Lux Interior Festival

[Comunicado de imprensa]

27 de abril de 2018

"II" é o novo álbum dos Basset Hounds

O quarteto lisboeta Basset Hounds voltou a amatilhar-se para compor “II”, o seu segundo registo de originais, com o selo da Pontiaq.

A banda deu os primeiros passos em 2012 quando António Vieira, entre caminhos de amizade em comum dos tempos de liceu, se junta a três novos elementos. A partir de então os Basset Hounds fazem-se ouvir, pela mão de Afonso Homem de Matos na bateria e como voz secundária, António Vieira na guitarra e também como voz secundária, José Martins no baixo eMiguel Nunes na guitarra e como voz principal.

A escolha do nome da banda – Basset Hounds – não é casual e a analogia entre antagonismos é quase directa. A aparência pachorrenta, quase soporífera da raça Basset Hounds contrasta com uma personalidade muito forte e impetuosa. De igual modo, a sonoridade da banda move-se entre o impulso e o embalo, onde as diferenças e os gostos pessoais de um colectivo composto por quatro personalidades distintas se acomodam e se moldam, democrática e espontaneamente, para criar uma linguagem muito própria.

A boa recepção, por parte do público e da crítica, ao primeiro álbum homónimo editado em finais de 2015 pela NOS Discos, abriu-lhes portas a uma tour de apresentação que marcou presença nas principais salas do circuito indie português e em alguns dos mais conhecidos festivais de música do país como o NOS Alive, o Super Bock Super Rock ou o Indie Music Fest, entre outros.

Durante o hiato de um ano dedicado à composição e a outros projectos pessoais, vão surgindo, despretensiosamente, novas canções que espelham o amadurecimento adquirido pela banda nos três anos que decorreram desde a gravação do seu álbum de estreia até à edição deste novo trabalho discográfico.


Longe de querer obedecer a um próposito, “II” cresceu lado a lado com a banda, tanto a nível pessoal como musical. A composição seguiu o ritmo do dia a dia num processo que nunca decreta a real conclusão das canções tornando-as maleáveis e permitindo que espelhem tanto o dia de inspiração para o primeiro riff de uma canção como o da gravação do seu último acorde. Mais do que revisitações de estilos ou influências, o importante no processo criativo é o que cada um traz, com o seu instrumento, num brainstorming despreocupado em se cingir a uma ideia ou rótulo.

Do antecessor traz a vontade de desvendar novos horizontes no processo de composição musical, tentando pintar os limites conhecidos com novas texturas, mantendo uma sólida componente rítmica. Sem prescindir da essência de cada melodia, o impulso foi medido e o embalo tornou-se consciencioso. A cadência do processo de criação musical culminou na incorporação de novas abordagens e influências numa fusão simultaneamente melódica e caótica, revelando um novo rumo na sonoridade que pretende transmitir. A inclusão de novos instrumentos, quer de sopro (saxofone e trompete) quer de cordas (violino), antecipa um disco que extravasa a formação clássica da banda e com uma sonoridade à vez, dolente ou vertiginosa, que se multiplica em efeitos e camadas.

“Condor” é a primeira das nove faixas que compõem o disco abrindo com uma explosão de riffsestridentes, baterias métricas e notas de sopro que ora surgem emparelhadas ora soltas e com uma identidade e força própria em jeito de “duelo” improvisado. Esta amplitude sonora, tão característica da banda, que continua a manifestar a fluidez da sua dinâmica e a coesão do seu som, é preservada em todo o álbum. O disco bebe tanto de tardes solarengas à beira da piscina como de ensaios em arrecadações cavernosas, deambulando entre texturas mais alegres e ritmadas em que o violino se junta às guitarras aéreas e aos baixos terrenos (“Thin Age”) e sonoridades mais melancólicas sustentadas pela candura e subtileza vocal (“Arta”).

O álbum está disponível para venda no Bandcamp.

O álbum foi gravado nos Blacksheep Studios por Guilherme Gonçalves e Bruno Xisto e masterizado na Arda Recording Company por Miguel Marques. O disco conta com a participação de convidados como André Isidro (teclados), David Alves (violino), Francisco Menezes (saxofone) e Luís Grade Ferreira (trompete).

Mas para quem se queira deixar siderar pelas descargas electrizantes das guitarras e perder-se em atmosferas espaciais, aqui ficam os concertos confirmados da banda até à data:

11/Maio | Freamunde: Espaço A
01/Junho | Lisboa: Casa Independente
02/Junho | Portalegre: Lounge

[Comunicado de imprensa]

22 de abril de 2018